samedi 27 août 2011



se tivesse palavras para dizer tudo aquilo que quero e sinto, faria da melhor forma. mas mais uma vez digo que para além da escrita ser algo que mais sabe sobre mim, esta nem sempre chega a ser suficiente para me expressar. aquilo que posso dizer, neste momento, é que me sinto quase realizada. talvez a palavra realizada não seja nem um pouco daquilo que realmente sinto, mas pelo menos, já causa um certo impacto. para quem está de fora e vê o que escrevo, talvez não dê sentido a isto, talvez se torne maçador, monótono. mas a realidade é que este é o meu espaço, e não vou poupar as palavras só para poupar quem lê. é um acto voluntário, só fazem porque querem. retomando a ti meu amor, digo-te que tive outro mundo para além do meu. tive e tenho o nosso. digo-te que me deste tudo o que nunca ninguém antes deu, ou pelo menos, não da mesma forma. soubeste medir naturalmente cada pormenor, transformaste horas em minutos, transformaste amor perfeito em amor mais-que-perfeito, e sobretudo, tornaste todos os dias, no nosso dia. eternizaste mais uma forma de amor. aquela que nem sempre é simples, mas que é, com a maior certeza, a mais pura e genuína. no fundo, demos asas ao nosso amor, deixamos que ele nos guiasse até onde ele quisesse. em troca, recebemos o dobro de todas as vivências. em troca, recebemos a explosão do sentimento. Vejo séries televisivas e vejo que não há quase uma cena, em que nao encostam a cabeça no peito. Quando a encosto no teu estemeço. ouço o compasso do teu coração, e simultaneamente, o meu tenta entrar no ritmo. (afinal de contas, somos 1.. não é assim?) ter-te comigo do meu lado, no mundo que construímos e entregues a nós mesmos acho que é a melhor sensação que poderia ter sentido até agora. fazes tudo valer a pena, fazes com que tudo se torne profundamente perfeito. quando olho para o mar lembro-me sempre de ti, e daquilo que fizeste. e tu vais-te lembrar de tudo entre nós? shh, na verdade não quero que respondas, porque tal como tu, eu sei que sim e sei que vou estar lá a cada instante para repetir quantas vezes forem preciso que aquilo que separa o céu do mar, nos pertence. afinal de contas conquistamos tudo aquilo que nos rodeia desde o primeiro momento. no fundo, aquilo que é realmente importante nunca desaparece da memória. tudo aquilo que é bom e faz parte de nós, gera sempre saudade. e.. queres saber só mais uma coisa? tenho saudades tuas. "já fazes parte de mim, seja o momento qual for, vou sentir isto até ao fim." por fim, digo que estou a explodir de alegria e realização. completas-me. és o meu verdadeiro amor, para o resto da minha vida. não vejo outra forma de a viver, senão contigo. não precisas ter medo de me perder, tens provas mais que suficientes que sou só tua e que é só contigo que pretendo ficar. não digas nada, beija-me outra vez.

29 commentaires:

  1. a ftg sim é linda.:)

    RépondreSupprimer
  2. áh obrigada mas não é minha ! :s
    ás vezes escolho umas em que a pessoa é mais parecida comigo :x , mas agora vou começar a identificar quando sou eu :b

    RépondreSupprimer
  3. bem, eu estou sem palavras... porque assim que esta musica maravilhosa começou a tocar, parecia que os dedos destes dois seres que estão na imagem, não sei bem explicar, digamos que... encaixa! e o texto está espantoso, com palavras tão cuidadas e doces *.*

    RépondreSupprimer
  4. sim, gostei mesmo muito, a sério <3

    RépondreSupprimer
  5. só estava a ser sincera (:

    RépondreSupprimer
  6. oww, obrigada outra vez *-*
    eu não gosto muito, estou a pensar em muda-lo s:

    RépondreSupprimer
  7. podias dar me o teu mail :$

    RépondreSupprimer
  8. que bonito !
    gostei muito.

    RépondreSupprimer
  9. pois, mas pronto o: fofinha <3

    RépondreSupprimer
  10. oh, querida és tu *.*

    RépondreSupprimer
  11. Está tão lindo o texto , está mesmo fantástico , a sério *.* sigo (:

    RépondreSupprimer
  12. voltaram a copiar coisas do teu blog? s:

    RépondreSupprimer
  13. não há nada parecido aí onde vives? :x
    oh, está lindo!

    RépondreSupprimer

not even for a second would I lie to myself. too many things are missing and there's a tear in my eye. it's not a question or an answer, but it will change your mind. we'll be the same tomorrow, we're dancin' as we borrow and sing a song for sorrow