jeudi 3 novembre 2011


Podes escrever pouco, mas quando escreves, sabes dizer tudo.
"Fazes-me tão feliz. Ao teu lado tudo desvanece. Os ruídos transformam-se em música. Tento sincronizar os nossos passos para nos sentirmos mais unidos. O meu coração bate tão forte... Até ouviste. Quanto te tenho nos meus braços aperto-te com a força toda que tenho porque tenho medo de te perder. Não vivo sem ti. Sem os teus beijos. Seus os teus abraços. Sem os teus carinhos. Sem os teus "amo-te's". Sem os arrepios que me dás. Arrancaste-me o coração e substituiste-o. Porque um coração nao serve para nada quando não se tem ninguém para segura-lo. Sempre sonhei em adormecer ao teu lado, abraçados. Sempre sonhei acordar com um sussurro teu e um beijo. Com os teus cabelos na minha cara. Abrir os olhos e ver os teus olhos semi-cerrados a olhar-me. Com um sorriso fofo dos teus. Perfeito. Não viver apenas a vida. Mas sim aproveitá-la. Quero chorar por ti, rir contigo, quero viver e morrer contigo. Nunca amei tanto ninguém. Ensinaste-me o que é viver. Acredita, tudo o que fiz, cada passo que dei, cada lágrima que derramei desde que te conheci foram por ti. Cada sorriso. Amo-te"

8 commentaires:

not even for a second would I lie to myself. too many things are missing and there's a tear in my eye. it's not a question or an answer, but it will change your mind. we'll be the same tomorrow, we're dancin' as we borrow and sing a song for sorrow